Pavão Azul(Pavo cristatus)

Pavão Azul

Possuidores de rara beleza enfeitam jardins, a carne saborosa torna-se um luxuoso banquete e criá-los comercialmente pode ser um ótimo negócio.

Originário da Índia, o pavão espalhou-se pelo mundo em criações domésticas ou em escala comercial, pois são aves que atingem alto preço na venda de ovos, filhotes, adultos ou das plumas de um colorido muito atraente.

São várias as espécies de pavões, as mais conhecidas são o Pavão Azul Real, Pavão Verde de Java, Pavão de Ombros Negros, Pavão Branco e o Pavão Arlequim (resultado do cruzamento do Pavão Azul com o Pavão Branco).

De maneira geral os pavões são aves dóceis, mas podem ser agressivos caso estejam em instalações impróprias e não tenham manejo adequado. Por serem aves consideradas de grande porte precisam de espaço, espaço este fundamental para a conservação das penas longas da cauda do macho, que pode alcançar até 2 metros e meio de diâmetro, quando aberta em leque. Os pavões atingem a maturidade sexual por volta de 3 anos de idade. Quando criados em contato direto com o tratador, são dóceis chegando a buscar o alimento nas mãos do seu criador, quando criados soltos em áreas extensas, podem tornar-se arredios ao contato do homem. Gostam de dormir no alto em galhos de árvores ou poleiros, o acasalamento normalmente ocorre no período de agosto a novembro, são aves polígamas, isto é um mesmo macho acasala-se com várias fêmeas, porem não se acasalam com aves de outras espécies podendo assim ser criados com outras aves.

Devem frequentar locais onde haja areia, pois gostam de se deitar nela e necessitam comer pequenos grãos de areia para auxílio da digestão.

São aves muito sensíveis a umidade, devendo ser criados em locais secos. As fêmeas gostam de botar os ovos em locais altos, na ausência de ninhos artificiais colocados em locais altos e cobertos para proteção de chuvas, sol e ventos fortes, elas chegam a botar os ovos lá de cima dos galhos das árvores ou dos poleiros e esses se quebram, grande perda. Algumas vezes botam no chão, quando encontram areia para fazer o ninho ou palha bem seca.

Durante o período de reprodução as fêmeas tem 2 ou 3 posturas, botam os ovos e chocam, voltando a nova postura após o período de choco, caso os ovos sejam retirados para serem chocados por amas ou chocadeiras, essa postura pode ser maior pois não haverá a interrupção do período de choco (30 ovos divididos em 3 posturas). O período de incubação e de 28 a 30 dias.

Após a época de acasalamento e reprodução, as aves entram na muda da pena e o macho perde todas as penas da cauda, que se formará novamente, no ano seguinte.

A alimentação deve respeitar as fases de idade, ração inicial para os filhotes, ração de crescimento a partir dos 60 dias de idade acrescida de verde, e ração de postura após a idade adulta, também complementada do verde (menos alface).

Os pavoezinhos devem ser criados em viveiro com piso ripado para que não tenham contato com a umidade do solo que provoca doenças e não comam as próprias fezes, hábito que pode provocar uma verminose que se não bem tratada pode ser fatal. Os principais inimigos dos filhotes são o frio, a umidade e as verminoses. A vacinação é imprescindível.

"SE O IMPÉRIO PERTENCESSE À BELEZA E NÃO À FORÇA, O PAVÃO SERIA O REI DOS ANIMAIS."

Copyright © 2012 Criatório Lumiar - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Eugênio Oliveira.